domingo, 14 de março de 2010

A Batalha de Kiev


Leningrado, 25 de dezembro de 1941. Três mil e setecentas pessoas morrem de fome. O motivo: Kiev, a capital da Ucrânia e celeiro da União Soviética, havia sido ocupada pelos nazistas.

A batalha de Kiev é um dos episódios mais dramáticos da campanha de Hitler para conquistar a União Soviética. Kiev é a capital da Ucrânia e a terceira maior cidade soviética.

Em 22 de junho de 1941, os alemães invadem a União Soviética, quebrando o pacto de não-agressão assinado dois anos antes por Stalin e Hitler. O exército alemão entra no território soviético dividido em três blocos, entrando no norte, no centro e no sul. No início, só o sul oferece grande resistência.

Em 19 de setembro de 1941, Kiev é ocupada e milhares de ucranianos são feitos prisioneiros. A maioria morre de fome.

Em 1943, o Exército Vermelho destroça os alemães em Stalingrado, ganha uma batalha em Koursk e liberta Smolensk. A reação soviética é vingativa. Com grande força numérica, o exército e o povo soviético devastam o exército alemão.

Em 6 de novembro de 1943, o Exército Vermelho liberta Kiev, ocupada pelos alemães durante dois anos. No início da ocupação germânica na Ucrânia, houve um momento de hesitação. Os ucranianos não sabiam se lutavam contra os alemães ou se aliavam-se a eles contra Stalin. Mas, os nazistas consideram os eslavos uma raça inferior, e aterrorizam e matam o inimigo sistematicamente. Dez dias depois de sua chegada em Kiev, uma unidade de comando SS assassina brutalmente quarenta mil judeus. Os ucranianos se decidem e agrupam-se contra os alemães.

A União Soviética é a suprema conquista territorial, que dará mais espaço vital aos alemães. Hitler pretende tornar esse imenso território em celeiro alemão, no qual o povo soviético irá trabalhar como escravo do Reich. Mas, ele subestima a capacidade soviética de reagir à luta.

O próprio Stalin ganha respeito internacional com a defesa feroz e patriótica de seu povo. E, usando de tática, ganha a simpatia dos seus aliados ocidentais exaltando mais o patriotismo que o comunismo.

A tática de Stalin dá certo. O povo soviético, especialmente os russos, luta até morrer por sua "terra natal". A ajuda aos Aliados custa à União Soviética um total de vinte e seis milhões de vidas.

Kiev sai praticamente aniquilada da batalha. A reconstrução dessa bela cidade levará anos. Talvez nunca se apague de sua memória a terrível Batalha de Kiev.

TV CULTURA - Cenas do Século 20

Um comentário:

gerardo cailloma disse...

Sí, fueron ciudades héroes, como lo fue Stalingrado. Los alemanes tuvieron grandes enemigos sobre todo el invierno. Una persona muy anciana me contó que el invierno del 1943 fue tan frío que grandes extensiones del Mar Báltico se congelaron. Vivía en una pequeña isla llamada Borholm, desde unas ruinas a orillas del mar Báltico se veía a lo lejos Suecia, mejor dicho la ciudad de Ystad. Este señor, muy viejo, me contó que ese invierno el mar se congeló y que podían cruzar el mar hasta Suecia. Capitán Invierno sí fue un gran combatiente para los rusos.