segunda-feira, 2 de agosto de 2010

A Legião Estrangeira Francesa


A Legião Estrangeira Francesa

A Legião Estrangeira Francesa foi criada em 1831, pouco depois da revolução liberal que derrubou o rei absolutista Carlos X e levou ao trono Luís Filipe de Orléans. A organização surgiu no início da expansão colonial francesa do século 19, balizada pela ocupação de Argel em 1830, e esteve na linha de frente dos principais combates da época, como o estabelecimento de um protetorado no Camboja (1863) e entrega da Conchinchina (sul do Vietnã) à França, em 1883.

A imagem da Legião está associada ao norte da África, aspecto evidenciado por filmes como Beau Geste e O Legionário. De fato, além da presença francesa na Argélia, a Tunísia tornou-se um protetorado da França em 1881 e o Marrocos teve a mesma sorte em 1912. No entanto, algumas das batalhas mais épicas da Legião Estrangeira foram travadas em outros continentes. Foi o caso da América, com a ida da organização ao México no período entre 1863 e 1867. As tropas francesas foram enviadas em apoio ao imperador-títere Maximiliano de Habsburgo-Lorena, colocado no governo do México por Napoleão III e executado em 1867 pelos partidários do presidente mexicano Benito Juárez.

Um fato marcante da passagem da Legião Estrangeira pelo México foi o combate de Camerone, em 30 de abril de 1863, durante o qual 65 legionários resistiram a milhares de mexicanos, abatendo 300 inimigos. O comando mexicano exclamou aturdido: "Não são homens e sim demônios!". No final, 12 legionários renderam-se, depois de obterem permissão para deixar o campo de batalha com suas bandeiras e o corpo de seu comandante. Todo ano a Legião comemora o sacrifício de seus homens em Camerone, um dos marcos de sua tradição.

Fonte: Revista Nova Escola

Um comentário:

Mirze Souza disse...

O comandante mexicano, com muita razão afirma não serem homens, e sim, demônios.

Para a luta, em guerras o homem investe em facetas. O inimigo, desde que vitorioso, desce do poder humano.

Muito bom!

Um abraço, Eduardo!

Mirze