terça-feira, 3 de agosto de 2010

O que faz e como surgiu a bolsa de valores?

Um terremoto em Manhattan: investidores e curiosos amontoados diante da Bolsa de Valores de Nova York na 'quinta negra'

Rodrigo Ratier (rodrigo.ratier@abril.com.br). Com reportagem de Elisa Meirelles, Luana Villac e Pablo Assolini
Basicamente, ela é um mercado em que se negociam ações, títulos que representam uma parcela do capital de uma empresa. Ao adquiri-las, uma pessoa torna-se sócia da companhia, dividindo lucros e prejuízos. Para a empresa, o maior objetivo de emitir ações é obter mais dinheiro para poder crescer - e, por consequência, lucrar mais. A primeira bolsa de valores do mundo provavelmente surgiu em Antuérpia, na Bélgica, em 1531, baseada na negociação de empréstimos. As primeiras ações de que se tem notícia foram emitidas em 1602, na bolsa de Amsterdã, pela Companhia Holandesa das Índias Orientais, que na época monopolizava a colonização na Ásia. No Brasil, a primeira foi instalada no Rio de Janeiro, em 1845.
Revista Nova Escola

Um comentário:

Mirze Souza disse...

Além de ser um lugar onde se negocia ações, é também um lugar alucinante em todos os sentidos.

Já estagiei na BVRJ e realmente pensei que era ali que a loucura nascia. Quanto se ganha e/ou se perde sob os nervos de aço do pregão.

Ainda bem que não gostei.

Um abraço!

Mirze